quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Nova regra para sócio único chega a 8% das empresas criadas em SP

Nova regra para sócio único chega a 8% das empresas criadas em SP

Folha de S.Paulo

A queda de 16% na constituição de empresários entre janeiro e novembro de 2012 no Estado de São Paulo foi compensada pela formação das Eireli.

Esse modelo, criado em janeiro do ano passado, é vantajoso para os empresários porque garante que seus bens particulares não sejam tomados para quitar débitos da companhia.

Enquanto nos onze primeiros meses de 2011, foram constituídos 92 mil empresários, em geral, no mesmo período de 2012, foram 77 mil.

Este último número aproxima-se do primeiro quando somado às 14,5 mil Eireli.

"Pode, sim, estar ocorrendo uma transição. Os dados dão a impressão de que uma parte que seria empresário individual migrou para Eireli", diz o presidente da Jucesp (Junta Comercial do Estado de São Paulo), José Constantino de Bastos Jr.

"O desempenho dessas empresas no Estado foi surpreendente. Elas representam 8% do total constituído, excetuando o microempreendedor individual, que é uma figura muito específica", diz.

"Tudo indica que a Eireli está cumprindo seu papel."

Em todo o país, no entanto, os números não foram tão positivos. Apenas 1,1% das empresas formadas no período foi de Eireli.

A lei da Eireli foi instituída pelo governo federal para reduzir as companhias com sócios de "fachada".

Para criar uma empresa desse modelo, porém, é preciso um capital social de cem salários mínimos.

MERCADO ABERTO
MARIA CRISTINA FRIAS cristina.frias@uol.com.br

 

 

OLAM Alto Tietê – Consultoria

site: www.olamaltotiete.com.br

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário