terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Empresários já podem criar site de graça em Alagoas


Notícias


Conecte seu Negócio permite a inclusão digital dos pequenos negócios e oferece ferramenta de comércio eletrônico
Da Redação
Maceió - A confeiteira Danúbia Bezerra de Oliveira trabalhou durante oito anos na informalidade. Agora, ela quer legalizar seu empreendimento. Vai abrir uma confeitaria no bairro da Massagueira, na capital de Alagoas. Antes de começar o negócio, os doces já estarão disponíveis na loja virtual. A empresária foi a primeira do estado a receber atendimento pelo Conecte Seu Negócio.

O projeto é uma parceria entre o Sebrae, Google, HP (empresa multinacional de tecnologia) e a Yola (empresa de serviços de hospedagem e design de websites). A iniciativa prevê  a criação do website de graça e publicidade digital. Após a criação da página na rede mundial, o Google concede R$150 de crédito para utilização no Google AdWords, ferramenta que permite a criação e gestão de campanhas de marketing on line. O Conecte seu Negócio já foi implantado na Inglaterra e na Polônia, onde foram publicados 130 mil websites de micro e pequenas empresas.

“Apesar de não ser tão adepta à internet, sei da importância que ela tem hoje no mundo dos negócios. Ajuda na divulgação e amplia a rede de contatos e clientes. Foi isso que me fez buscar esse atendimento. Eu preciso que minha confeitaria tenha um site para que as pessoas possam conferir o meu trabalho e, futuramente, até receber pedidos pela internet”, diz Danúbia, confiante no sucesso de sua empresa.

No site do projeto, o empresário pode registrar o domínio e preencher o formulário com os dados necessários. O usuário pode escolher diversas opções de layout e inserir fotos e conteúdos. Além disso, a ferramenta possibilita que sejam realizadas vendas on line.

“O comércio eletrônico está ganhando proporções cada vez maiores e os empresários de micro e pequenas empresas também precisam se inserir nesse meio. Além disso, ao criar um site, os empresários aumentam a divulgação dos produtos e serviços de suas empresas”, explicou o gerente de Atendimento Individual do Sebrae em Alagoas, Marcos Alencar.

Serviço:
Sebrae em Alagoas - (82) 4009.1758
www.al.agenciasebrae.com.br
Central de Relacionamento Sebrae - 0800 570 0800
Fonte: Agência Sebrae

Começa neste mês parcelamento de débitos do Supersimples


Notícias


Medida deve beneficiar cerca de 500 mil empresas do sistema
Dilma Tavares
Brasília – Começou nesta segunda-feira (02) o parcelamento de débitos das empresas do Simples Nacional, criado pela Lei Complementar 139/11. A medida deve beneficiar cerca de 500 mil empresas em débito com a União, estados, municípios e Distrito Federal. Os pedidos para pagar as dívidas do Simples de forma parcelada devem ser feitos pela Internet, no site da Receita Federal do Brasil.

“Com o parcelamento, as empresas poderão acessar as certidões necessárias e ter direito a medidas de estímulo, ampliando suas possibilidades de crescimento”, exemplifica o gerente de Políticas Públicas do Sebrae, Bruno Quick. “Em 2012, os pequenos negócios desempenharão de maneira mais plena o papel central na retomada do ritmo de desenvolvimento do país, especialmente com geração de oportunidades e empregos”, diz.

O parcelamento está regulamentado pela Resolução 94/11, do Comitê Gestor do Simples Nacional (CGSN). Ele engloba todos os débitos do Simples consolidados até 2010. Já os de 2011, segundo o secretário executivo do CGSN, Silas Santiago, serão incluídos somente após a entrega da Declaração Anual do Simples Nacional (DASN), cujo prazo termina em março de 2012.

As dívidas poderão ser pagas em até 60 parcelas mensais e sucessivas, corrigidas pela taxa referencial do Sistema Especial de Liquidação e Custódia (Selic). O valor mínimo de cada parcela é de R$ 500. Os empresários terão direito a dois reparcelamentos. No primeiro, será preciso recolher 10% do valor total da dívida consolidada e, no segundo, o percentual será de 20%.

Silas Santiago explica que o parcelamento inclui as empresas que estão no sistema e as que foram excluídas por causa de dívidas. “O parcelamento de débitos vai salvar minha empresa da falência”, anima-se o empresário Ubiratan de Araújo. Ele é dono da Betha Master, uma pequena empresa de fabricação de carimbos de São Paulo que, segundo ele, foi excluída do Simples por inadimplência.  Agora, o empresário acredita que é possível pagar os tributos e voltar ao Supersimples. “Só preciso de condições pra pagar. Se dentro do Simples estava difícil, fora dele ficou pior. Parcelando e retornando ao sistema fica mais fácil”, diz.

O parcelamento do Supersimples será cancelado pelo não pagamento de três parcelas, consecutivas ou não. Ou ainda pela existência de saldo devedor no caso do Empreendedor Individual (EI), que também integra o Simples Nacional. Para débitos relativos à Previdência Social, destaca Silas Santiago, ainda não está pronto o aplicativo para que esse público faça os pedidos de parcelamento.

Prazo

Em janeiro de 2011, a Receita Federal excluiu 31 mil empresas do Simples por problemas de débito. “As micro e pequenas empresas devedoras estão com dificuldades para gerenciar o negócio e até para voltar ao sistema”, explica Silas Santiago. Neste ano, o prazo para entrada de micro e pequenas empresas no Simples Nacional, que começou nesta segunda-feira,  termina no próximo dia 31.

Serviço:
Agência Sebrae de Notícias: (61) 3243-7852/ 2107- 9104/ 3243-7851/ 9977-9529
Central de Relacionamento Sebrae: 0800 570 0800

Fonte: Agência Sebrae