quarta-feira, 29 de junho de 2011

Brasil lidera o grupo de emissores de normas contábeis

Notícias

Fabricio Santos
Fonte: CFC



A partir de agora, o Brasil, por meio do Conselho Federal de Contabilidade, lidera o grupo de emissores de normas contábeis de países latino-americanos e Caribe. A eleição ocorreu no dia 28 de junho de 2011, em Buenos Aires, Argentina. O contador Juarez Domingues Carneiro foi eleito, por unanimidade, presidente do grupo. "Este dia é histórico. Foi, sem dúvida, um grande passo dado pela contabilidade brasileira. Enfim, teremos voz perante os outros países", afirma.
glasss
da esq. para a dir.: Uruguai - Diretor - Jorge Bergalli; Venezuela - Diretor - Rafael Rodrigues Ramos; Chile - Diretor - Mario Munoz; Argentina - Vice-presidencia  - Jorge Paganetti; Juarez Domingues Carneiro; e México - Diretor - Felipe Pérez Cervantes

Além do Brasil, integram o grupo Argentina (vice-presidente Jorge Paganetti) , Venezuela (Rafael Rodrigues Ramos), México (Felipe Pérez Cervantes), Uruguai (Jorge Bergalli) e Chile (Mario Munoz ). Ainda, segundo Juarez "O Brasil conquistou o reconhecimento dos normatizadores da América do Sul e do Caribe. Como presidente do grupo, representando o Brasil, sinto-me orgulhoso desta conquista em levar a voz da contabilidade latina para o Iasb".
O Grupo Latino-Americano de Normatizadores Contábeis - GLASS (sigla em inglês para Group of Latin-American Accounting Standard Setters) tem como objetivo trabalhar em parceria com o Iasb em aspectos técnicos, respeitando a soberania nacional de cada país membro; promover a adoção da convergência das normas internacionais emitidas pelo Iasb; cooperar com governos, reguladores e outras organizações regionais, nacionais e internacionais que contribuam para a melhor qualidade financeira dos estados e colaborar com a difusão das normas emitidas pelo Iasb.
glassss
O propósito de criar um grupo na América-Latina que liderasse os profissionais de contabilidade junto ao Iasb surgiu no final de 2008, por intermédio do presidente do Iasb, David Tweedie, que visitou o Brasil para tratar, dentre outros assuntos, desse possível grupo. David ficou impressionado com o trabalho realizado pelos contabilistas brasileiros.
glasssss
"A América do Sul tem um grande potencial e pode contribuir efetivamente com o trabalho que vem sendo realizado pelo IFAC", disse à época. Na tarde desta terça-feira, o grupo de normas, já constituído, informou ao presidente do Iasb sobre o dia histórico. "Tenho certeza de que os países vizinhos também criarão blocos de trabalho para que possamos, além de contribuirmos para o desenvolvimento econômico, tornar a contabilidade única".

terça-feira, 28 de junho de 2011

Empresário cria rede social para pequenos negócios

Notícias

Ferramenta disponibiliza 500 mil nomenclaturas de produtos e serviços, seguindo normas técnicas internacionais

·                     Beth Matias
Vinícius Fonseca/Luz
Empresário Pierre Grossmann
Empresário Pierre Grossmann

São Paulo - Uma ferramenta criada na internet poderá interligar os 5 milhões de pequenos negócios brasileiros com centenas de milhões de empresas em todo o mundo. O 'Yes, I Can Do B2B' é uma rede social que propõe a interação de empresas que desejam fazer negócios. “Ela pode conectar um chinês a um brasileiro e fazê-los fecharem negócios", diz Pierre Grossmann, 71 anos, criador do site.

Com cadastro gratuito e com uma plataforma amigável ao usuário da pequena empresa, a Yes Can Do B2B disponibiliza um banco de dados com 500 mil nomenclaturas de produtos e serviços, seguindo normas técnicas internacionais. “O segredo da ferramenta é a taxonomia. As palavras são colocadas em português e traduzidas imediatamente para o inglês técnico. A partir daí, você pode encontrar produtos em empresas localizadas no mundo todo”.

Na ferramenta on line desenvolvida por Grossmann há empresas, indústrias e prestadoras de serviços, que vão desde os setores financeiro e de commodities até os de mineração, telecomunicações e aeronáutica. De olho na Copa do Mundo de 2014, o empresário diz que até mesmo um motorista de táxi interessado em divulgar os seus serviços pode se cadastrar. “Se na Austrália uma empresa precisar de táxis para uma viagem de negócios ao Brasil, poderá entrar em contato com ele”.

Grossmann contraria as teorias de que pessoas mais velhas conhecem pouco as ferramentas digitais. Estudioso da tecnologia, ele diz ter sido uma das primeiras pessoas no Brasil a ter acesso à rede. ”No início da década de 80, somente as universidades tinham acesso à internet e eu trouxe para o Brasil o Dialog, um aglutinador de banco de dados. Em parceria com a Unicamp, eu usava a internet”.

Em 2006, o empresário criou o Webfinder, um site que permitia a empresas encontrar o termo exato para descrever seus produtos. Além de procurar produtos e empresas, o Yes I Can Do B2B permite que a empresa cadastre seu catálogo de produtos. Por este serviço, o site cobra US$ 200 por ano. “Não dá nem US$ 1 por dia para que o produto possa ser visto por centenas de outras empresas”, argumenta Grossmann.

Serviço
Agência Sebrae de Notícias: (61) 3243-7851/ 3243-7851/ 9977-9529
Central de Relacionamento Sebrae : 0800 570 0800
www.agenciasebrae.com.br
www.twitter.com/sebrae
www.facebook.com/sebrae

Fonte: Agência Sebrae

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Os profissionais da contabilidade terão mais facilidade na execução do trabalho (FISCOSoft)

Notícias

Fiscosoft Online



Data: 22/06/2011

Entidades se unem e lançam a edição 2011 do Manual de Autenticação dos Livros Digitais - SPED Contábil

Sensível à necessidade de orientação dos profissionais e usuários, a Junta Comercial do Estado de São Paulo, com o apoio da FISCOSoft, da FENACON, do Conselho Federal de Contabilidade, da Fundação Brasileira de Contabilidade, Juntas Comerciais dos Estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e da Bahia, bem como diversas entidades vinculadas ao segmento contábil e empresarial, oferecem a edição atualizada de 2011 do "Manual de Autenticação dos Livros Digitais - SPED Contábil", na esperança de que ele venha a ser útil de algum modo àqueles afetados pela brusca mudança na metodologia de autenticação dos Livros Diários e Auxiliares da Contabilidade das empresas nas Juntas Comerciais.

Sabendo que até 30 de junho de 2011 centenas de milhares de sociedades empresárias que estão tributadas com base no regime de Lucro Real deverão entregar a Escrituração Contábil Digital, o lançamento deste Manual é feito em momento muito oportuno. A partir das informações nele contidas, poderão ser esclarecidas as principais dúvidas dos profissionais da contabilidade de todo o país.

A Editora já disponibilizou este material em sua página na internet (http://www.fiscosoft.com.br/spedcontabil).

Qualquer entidade também poderá veiculá-lo nos seus portais.

Com o apoio da Fenacon, do Conselho Federal de Contabilidade - CFC e da Fundação Brasileira de Contabilidade - FBC, espera-se que a versão impressa deste Manual chegue ao maior número de usuários, buscando assim atingir o seu objetivo de divulgação dessas informações.

A coordenação da edição do presente Manual foi confiada ao Vogal da Jucesp, Representante da União, o contador e empresário de contabilidade  Nivaldo Cleto, em conjunto com o advogado e contabilista da FISCOSoft, Dr. Fabio Rodrigues de Oliveira e o ex-Coordenador Nacional do Sped Contábil, o contador e ex-auditor-fiscal da Receita Federal do Brasil Márcio Felicori Tonelli .

Para acessar o Portal da editora com atualização online Clique aqui.
CFC

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Solução estimula empresário a definir estratégias

Notícias
Nesta segunda-feira (20), acontece aula inaugural das Ferramentas de Gestão Avançada, que podem ajudar participante a crescer no mercado
  • Regina Xeyla
Rodrigo Lima
Empresários paranaenses beneficiados por solução desenvolvida pelo Sebrae

Empresários paranaenses beneficiados por solução desenvolvida pelo Sebrae
Brasília - Implantar um modelo de gestão baseado em indicadores e metas e no acompanhamento sistemático da execução e dos resultados. Esse é o objetivo da solução Ferramentas de Gestão Avançada (FGA), parte do Sebrae Mais – Programa Sebrae para Empresas Avançadas. A nova solução está sendo disponibilizada gradativamente nos estados. O público-alvo são negócios com mais de dois anos de funcionamento, com mais de nove funcionários, que já superaram questões básicas de administração e que buscam evoluir no mercado.
Nesta segunda-feira (27), acontece a aula inaugural em Florianópolis. Outras datas previstas são no dia 29 de junho, em Recife, e 18 de julho, em Fortaleza. Até o fim deste ano, a programação também será realizada em São Paulo e no Rio Grande do Sul. A FGA já foi aplicada em caráter piloto em 2010 no Paraná, Rio Grande do Sul, São Paulo e Pernambuco.
As empresas participantes são selecionadas pelo Sebrae. Elas preenchem um autodiagnóstico, elaborado em parceria com a Fundação Nacional da Qualidade (FNQ), que mede os oito critérios de excelência em gestão. Após essa fase, um consultor do Sebrae vai até o estabelecimento para validar as informações e verificar se ele está apto para participar do FGA. A solução dura um ano, com quatro fases que combinam capacitação com consultoria de acompanhamentona própria empresa.
Para a coordenadora nacional da FGA, Alessandra Cunha, o diferencial da solução é o trabalho de consultoria oferecido e o acompanhamento sistemático. “Trata-se de uma ferramenta inédita para empresas avançadas. O propósito é que os participantes pratiquem estratégias nos seus negócios e que sejam direcionados à tomada de decisões”, afirma. Ao todo, são 211 horas,  divididas em 127 de consultoria em cada empresa, 76 de workshops e oito de encontros.
Novos desafios
A modesta ótica aberta no ano de 1969 em São José dos Pinhais cresceu, expandiu e rompeu limites. Com o passar dos anos, a Super Ótica São José multiplicou-se em 52 lojas no Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Amapá e São Paulo. Com a ampliação, surgiram novos desafios, dificuldades e a necessidade de um reposicionamento de gestão.
Carlos Cantu, da Super Ótica São José, foi um dos participantes da primeira turma da FGA no Paraná. “Antes conseguíamos controlar a empresa visualmente. Isso já não é mais possível em razão do número de unidades. Porém, o controle precisa ser feito e para esta finalidade utilizamos índices e ferramentas de gestão”, observa.
Serviço
Agência Sebrae de Notícias: (61) 3243-7851/ 3243-7852/ 9977-9529
Central de Relacionamento Sebrae: 0800 570 0800
www.agenciasebrae.com.br
www.twitter.com/sebrae
www.facebook.com/sebrae
Assista a um vídeo sobre o programa Sebrae Mais
Fonte: Agência Sebrae

terça-feira, 21 de junho de 2011

Projeto de incentivo à exportação será ampliado

Notícias

Agência de Desenvolvimento Industrial trabalha para garantir a competitividade fora do país

Luiz Carlos Pinto
Brasília - A Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial está trabalhando para ampliar a cooperação com a União Europeia, no sentido de capacitar e garantir maior competitividade de pequenas e médias empresas brasileiras no mercado externo. Patrícia Vicentini, coordenadora do Projeto de Apoio à Inserção Internacional de Pequenas e Médias Empresas Brasileiras (PAIIPME), que durou quatro anos e envolveu cerca de 2,5 mil empresas de 21 setores - garantiu que o trabalho de inserção vai continuar e será ampliado. O Chefe do Setor de Cooperação da UE/Brasil, Jérôme Poussielgue, disse que há várías propostas para assegurar a sustentabilidade dessa empresas. Ouça matéria de Luiz Carlos Pinto.


Empresas brasileiras conquistam o mercado externo
   
Serviço
Agência Sebrae de Notícias: (61) 3243-7851/ 3243-7852/ 9977-9529
Central de Relacionamento Sebrae: 0800 570 0800
www.agenciasebrae.com.br
www.twitter.com/sebrae
www.facebook.com/sebrae

Fonte: Agência Sebrae

Fórum da Lei Geral chega a Alvorada do Norte

Notícias

Série de eventos vai percorrer 14 municípios com informações importantes para o desenvolvimento dos pequenos negócios

Ketllyn Fernandes de DeusAlvorada do Norte - Distante 456 km ao nordeste de Goiânia, a cidade de Alvorada do Norte recebe nesta terça-feira (21) a penúltima edição do Fórum da Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas. O evento é promovido pelo Sebrae em Goiás em parceria com o Tribunal de Contas do Município (TCM/GO) em 14 cidades.

O objetivo do Fórum é dar efetividade continua e adequada à Lei Complementar n°123/06 em cada município. A série de eventos teve início em 14 de abril, em São Luís de Montes Belos, e finaliza-se em Goianésia, no próximo dia 28 de junho. São esperados prefeitos, vereadores, autoridades municipais, secretários e representantes de entidades de classe da região nordeste de Goiás.

Alvorada do Norte teve a Lei 321 aprovada em 23 de dezembro de 2009, fator que garante às micro e pequenas empresas (MPE) do município tratamento diferenciado e simplificado, já que a Lei Geral integra os procedimentos de vários órgãos. 

De acordo com Censo realizado em 2010, Alvorada do Norte conta com 8.084 habitantes. O município, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), possui 176 empresas atuantes no mercado, ocupando 864 trabalhadores formais.

Antes mesmo de finalizar a série de fóruns municipais, o Sebrae em Goiás já ultrapassou sua meta de municípios com a Lei Geral aprovada para este ano, antecipando a de 2012, também já superada. Atualmente, 134 das 246 cidades goianas podem contar com as garantias da Lei Geral.

Serviço
Fórum da Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas – Alvorada do Norte
Data: 21/6/2011 às
Local: Centro de Convenções (Av. Dona Gercina Rodrigues de Miranda, s/n, Alvorada do Norte/GO)
Sebrae Regional Centro-Nordeste (Anápolis): (62) 3321-3727
Agência Sebrae de Notícias (ASN Goiás): (62) 3250-2252

Fonte: Agência Sebrae                                                                                                   

segunda-feira, 20 de junho de 2011

MP beneficia micro e pequenas na Copa e Olimpíada

Notícias

Regime Diferenciado de Contratação (RDC) aprovado pela Câmara dos Deputados garante a aplicação da preferência para os pequenos negócios nas compras governamentais

Dilma Tavares
Brasília -  A criação do Regime Diferenciado de Contratações Públicas (RDC), estabelecido na Medida Provisória 527/11, aprovada pela Câmara dos Deputados na noite de quarta-feira (15), possibilita maior participação das micro e pequenas empresas nas compras públicas relativas à Copa das Confederações de 2013, à Copa 2014 e às Olimpíadas de 2016.

A medida provisória mantém os benefícios garantidos pelo capítulo 5 da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa (Lei Complementar 123/06) no que diz respeito às compras governamentais. Isso fica claro no artigo 38 da MP, que garante a aplicação da preferência para os pequenos negócios nessa modalidade de compra.

O capítulo 5 da Lei Geral garante, entre outros benefícios, exclusividade para os micro e pequenos negócios nas compras de até R$ 80 mil, a subcontratação por grandes empresas vencedoras de licitações públicas, além de preferência em caso de empate com outra de maior porte. A norma considera empate a situação em que a proposta da pequena empresa é igual ou até 10% superior à proposta da grande. Na modalidade pregão eletrônico, o percentual é de 5%. A garantia dessa forma desempate é reforçada no artigo 25 da medida provisória aprovada ontem pela Câmara.

“Essas garantias fixadas na medida provisória são de vital importância para que as micro e pequenas empresas possam participar das compras governamentais nos próximos eventos esportivos mundiais que ocorrerão no Brasil. Seja fornecendo diretamente ou subcontratadas pelas grandes empresas”, avalia o presidente do Sebrae, Luiz Barretto.

A decisão, lembra, vai ao encontro do Programa Sebrae 2014, que vem sendo desenvolvido visando preparar as micro e pequenas empresas para aproveitarem melhor as oportunidades que serão geradas pelo evento esportivo.

Serviço
Agência Sebrae de Notícias: (61) 3243-7851/ 3243-7852/ 9977-9529
Central de Relacionamento Sebrae: 0800 570 0800
www.agenciasebrae.com.br
www.twitter.com/sebrae
www.facebook.com/sebrae

Fonte: Agência Sebrae

Senado analisa projetos para inclusão de empresas no Simples

Notícias

Agência Senado



Uma das principais reclamações dos empresários brasileiros é a alta carga tributária do país. Para as micro e pequenas empresas, uma das opções para amenizar o problema é a adesão ao Simples Nacional, que permite a redução de impostos e diminui a burocracia da documentação tributária.

No Senado, uma das mudanças mais avaliadas pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) é a adesão de empresas do mais variados setores ao Simples. Na próxima terça-feira (21), a partir das a CAE deve analisar o Projeto de Lei do Senado (PLS) 642/07, do ex-senador Renato Casagrande (PSB-ES). O projeto prevê a adesão ao Simples Nacional de microempresas e empresas de pequeno porte fabricantes de bebidas não-alcoólicas.

Na justificação do projeto, o autor afirma que a indústria de bebidas não-alcoólicas no Brasil é dominada por grandes multinacionais, que têm bem mais estrutura que as empresas brasileiras. Assim, os pequenos fabricantes pagam proporcionalmente mais impostos do que as grandes empresas, já que seus produtos costumam ser mais baratos. O relator do projeto é o senador Francisco Dornelles (PP-RJ). 

Mais adesões 
Em discurso na última quarta-feira (15), a senadora Marta Suplicy (PT-SP) ressaltou a importância das micro e pequenas empresas para a economia brasileira, responsáveis por 57% da geração de empregos formais no país. A senadora, 1ª vice-presidente do Senado, defendeu que a Casa aprove melhorias no Simples Nacional, conforme o PLS 467/08 - Complementar, que consta da pauta de votações do Plenário.

O projeto, da ex-senadora Ideli Salvatti (PT-SC), amplia o leque de atividades empresariais que podem optar pelo Simples, incluindo mais 13 áreas na atual legislação, como psicologia, advocacia, publicidade e arquitetura e engenharia.

Em visita ao Senado no último dia 9, o presidente da Fundação Biblioteca Nacional, Galeno Amorim, discutiu com o presidente do Senado, José Sarney, a inclusão também de pequenas livrarias e editoras no regime do Simples. Segundo Galeno Amorim, Sarney se comprometeu a apresentar um projeto propondo a mudança. 

Empresas de comunicação 
A abrangência do Simples pode ser ainda mais ampliada para alcançar micro e pequenas empresas de comunicação. Essa é a intenção do PLS 344/11, apresentado ao Plenário nesta quinta-feira (16) pelo senador Paulo Bauer (PSDB-SC).

O texto inclui no sistema de tributação as agências de notícias, jornais impressos e digitais, assessorias de imprensa, gráficas, emissoras de rádio AM, FM ou que operem pela internet e emissoras de TV de canal aberto ou fechado. 

- Imprensa livre é aquela que se preocupa em gerar notícias e não com o pagamento excessivo de impostos - disse o parlamentar.

Para o senador, é preciso diminuir o custo da mídia por meio da redução tributária para assegurar a manutenção de "um setor importante da economia", que emprega milhares de profissionais em todas as regiões do Brasil. Bauer também entende que, com menos impostos, é possível ampliar cada vez mais o acesso do público aos meios de comunicação. 

Simples  
O Sistema Integrado de Imposto e Contribuições das Microempresas e das Empresas de Pequeno Porte, mais conhecido como Simples Nacional, é um regime tributário diferenciado, simplificado e favorecido previsto na Lei Complementar 123/2006. O Simples permite o recolhimento mensal, mediante documento único de arrecadação, de diversos tributos como IPI, ICMS, PIS e Cofins. O sistema, além de desburocratizar a relação das empresas com a Receita Federal, prevê redução e até isenção de impostos.

Tércio Ribas Torres / Agência Senado
CFC

Nova lei favorece empresário individual

Notícias

Folha de S. Paulo  
Patrimônio do dono da companhia não precisa mais assegurar débitos contraídos em sua atuação na empresa
Com R$ 54,5 mil, empresário pode criar companhia sem sócio; hoje, são precisos dois para criar limitada

GABRIELA GUERREIRO
DE BRASÍLIA

Depois de uma discussão que se arrasta desde os anos 1980, o empresário individual brasileiro está mais perto de ter um modelo de negócio que protege seu patrimônio pessoal.

Na chamada Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (Eireli), cujo projeto foi aprovado no Senado nesta semana e depende de sanção da presidente Dilma Rousseff para entrar em vigor, os bens destinados ao exercício da companhia são separados daqueles pessoais do seu titular. Se não for vetada pela presidência, a lei entra em vigor 180 dias depois de ser publicada.

A distinção dos bens é considerada um importante redutor de riscos para o patrimônio do empreendedor no caso de a empresa sofrer algum tipo processo, como trabalhista, por exemplo.

Pelo novo modelo, o patrimônio do empresário individual não precisa assegurar os débitos contraídos em sua atuação empresarial.
"FAZ DE CONTA"

Relator do projeto no Senado, Francisco Dornelles (PP-RJ) diz que a principal mudança é evitar a criação de "sociedades de 'faz de conta'", constituídas somente para limitar a responsabilidade do sócio.

Isso porque, até agora, eram necessários pelo menos dois sócios para formar uma empresa limitada, que tem essa separação entre o capital social da companhia e os bens pessoais dos donos.

"Nesses casos [das sociedades de 'faz de conta'], um único sócio detém quase a totalidade das cotas do capital social, gerando enorme burocracia e ocasionando disputas judiciais entre sócios, ainda que um deles detenha cota insignificante do capital social", afirma.
Autor do projeto, o deputado Marcos Montes (DEM-MG) diz que o texto permite a formalização de microempresários que são resistentes a constituir empresas diante do alto custo tributário.

"O projeto incentiva a formalização de milhares de empreendedores que atuam em nossa economia de maneira desorganizada e sem contribuir devidamente para a arrecadação de impostos", afirma Montes.

EXIGÊNCIAS
Para optar pela Eireli, o empresário deve reunir capital social mínimo de cem vezes o valor do salário mínimo vigente - hoje, total equivalente a R$ 54,5 mil.

O novo projeto prevê que o nome da empresa deve conter a expressão "Eireli" logo depois da firma ou da denominação social da companhia.

Fica proibido ao empresário individual de responsabilidade limitada figurar em mais de uma empresa da mesma modalidade.

O projeto tramitava no Congresso desde 2009 até obter aprovação no Senado. 

Fonte: Folha de S.Paulo
CFC

sexta-feira, 17 de junho de 2011

MP beneficia micro e pequenas na Copa e Olimpíada

Notícias
Regime Diferenciado de Contratação (RDC) aprovado pela Câmara dos Deputados garante a aplicação da preferência para os pequenos negócios nas compras governamentais
Dilma Tavares
Brasília -  A criação do Regime Diferenciado de Contratações Públicas (RDC), estabelecido na Medida Provisória 527/11, aprovada pela Câmara dos Deputados na noite de quarta-feira (15), possibilita maior participação das micro e pequenas empresas nas compras públicas relativas à Copa das Confederações de 2013, à Copa 2014 e às Olimpíadas de 2016.
A medida provisória mantém os benefícios garantidos pelo capítulo 5 da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa (Lei Complementar 123/06) no que diz respeito às compras governamentais. Isso fica claro no artigo 38 da MP, que garante a aplicação da preferência para os pequenos negócios nessa modalidade de compra.
O capítulo 5 da Lei Geral garante, entre outros benefícios, exclusividade para os micro e pequenos negócios nas compras de até R$ 80 mil, a subcontratação por grandes empresas vencedoras de licitações públicas, além de preferência em caso de empate com outra de maior porte. A norma considera empate a situação em que a proposta da pequena empresa é igual ou até 10% superior à proposta da grande. Na modalidade pregão eletrônico, o percentual é de 5%. A garantia dessa forma desempate é reforçada no artigo 25 da medida provisória aprovada ontem pela Câmara.
“Essas garantias fixadas na medida provisória são de vital importância para que as micro e pequenas empresas possam participar das compras governamentais nos próximos eventos esportivos mundiais que ocorrerão no Brasil. Seja fornecendo diretamente ou subcontratadas pelas grandes empresas”, avalia o presidente do SEBRAE, Luiz Barretto.
A decisão, lembra, vai ao encontro do Programa SEBRAE 2014, que vem sendo desenvolvido visando preparar as micro e pequenas empresas para aproveitarem melhor as oportunidades que serão geradas pelo evento esportivo.
Serviço
Agência SEBRAE de Notícias: (61) 3243-7851/ 3243-7852/ 9977-9529
Central de Relacionamento SEBRAE: 0800 570 0800
www.agenciasebrae.com.br
www.twitter.com/sebrae
www.facebook.com/sebrae
Fonte: Agência Sebrae

Projeto do Google conectará pequenas empresas à internet

Notícias
'Conecte seu Negócio' conta com a parceria do Sebrae, Yola e HP e pretende ampliar a presença dos pequenos negócios na rede mundial
  • Da Redação
Felipe Rangel
Lançamento do projeto 'Conecte Seu Negócio'
Lançamento do projeto 'Conecte Seu Negócio'
São Paulo - Pesquisa recente da consultoria McKinsey Global Institute mostra que as empresas que utilizam a web nos negócios conseguem aumentar a produtividade em até 10%, e têm mostrado taxas de crescimento até duas vezes maiores em relação àquelas que não possuem.
Para ajudar a conectar os mais de 5 milhões de pequenos empreendimentos à internet, o Google lançou nesta quarta-feira (15), em parceria com o Sebrae, a HP (empresa multinacional de tecnologia) e a Yola (empresa de serviços de hospedagem e design de websites), o projeto Conecte Seu Negócio, que pretende facilitar e ampliar a entrada de empresários de todo Brasil no mundo web.
Como parte do lançamento, o Google oferecerá domínios grátis aos primeiros cinco mil inscritos - promoção válida para a primeira anuidade. Além disso, o programa contempla a criação, o design e a hospedagem do website de forma gratuita. Após o site ser criado, os empresários receberão créditos em Google AdWords - solução de publicidade on line - para promover seu site na internet.
“Acreditamos que a oferta de ferramentas que ajudam no investimento inicial de construção de um site será um grande estímulo para os mais de cinco milhões de empresários brasileiros que buscam expandir seus negócios on line. Nosso objetivo é mostrar a esses empreendedores que a Internet é um ambiente muito rico em oportunidade, com bom retorno sobre os investimentos,” afirma Fabio Coelho, Presidente do Google Brasil.
O Sebrae irá estimular o empreendedorismo e o desenvolvimento das micro e pequenas empresas no meio digital, com a produção de material educacional e treinamentos por webinars, além de todo o suporte necessário no canal oficial do projeto.
“O Sebrae está presente em todos os estados e no Distrito Federal. Vamos utilizar nosso conhecimento e capilaridade para levar essa iniciativa a todo o País, mostrando que a Internet é uma ferramenta de inovação que fortalece os micro e pequenos negócios,” afirma o presidente do Sebrae, Luiz Barretto.
Como participar
A partir do site www.conecteseunegocio.com.br, o empresário pode checar se o domínio desejado está disponível. Feito isso, basta registrar a empresa por meio do CPF/CNPJ e preencher o formulário com os dados. Começa então a fase da construção do website: com o uso da ferramenta da parceira Yola, o usuário poderá escolher diversas opções de layout, formatação de página, inserir fotos e o conteúdo. A ferramenta possibilita a criação de e-commerce, quando necessário.
E para ter uma boa infraestrutura do projeto on line, o usuário conta com um pacote especial da HP na oferta de computadores (desktops e notebooks), impressoras e monitores. “A HP acredita no grande potencial de crescimento das pequenas e médias empresas no Brasil e iniciativas como a do Google promovem a inserção destes negócios no mundo virtual”, disse Eduardo Brach, diretor de Vendas PSG para SMB.

Serviço
Agência Sebrae de Notícias: (61) 3243-7851/ 3243-7852/ 9977-9529
Central de Relacionamento Sebrae: 0800 570 0800
www.agenciasebrae.com.br
www.twitter.com/sebrae
www.facebook.com/sebrae
Mais informações:
Google Brasil
Agência Ideal – (11) 3035-2161
HP –(11) 3094-2292/3094-2241
Yola - lisapr@optonline.net
Fonte: Agência Sebrae

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Gêmeos brilham em quadro do Caldeirão do Huck

Notícias

Os estilistas mirins de Tanque D’arca tiveram o talento reconhecido e ganharam uma casa para morar. O mesmo espaço vai agregar também um salão de beleza, ateliê e estúdio

Marcela Sampaio
Maceió - Talento, dom. Nascer com eles já é difícil. Mas, mais do que isso, tê-los reconhecidos é ainda mais raro. Para os gêmeos Luiz Felipe e Fernando Henrique dos Santos, de Tanque D’arca, Alagoas, cidadezinha com menos de sete mil habitantes, foi a verdadeira oportunidade de suas vidas.

Estilistas mirins, de 16 anos, eles foram contemplados com o quadro “Mandando Bem” do programa de televisão Caldeirão do Huck, produzido e veiculado pela Rede Globo, que identifica empreendedores e os auxilia-os na estruturação dos seus negócios.

A história desses irmãos é, no mínimo, surpreendente. A mãe, Maria Valdevino dos Santos, sustentava os gêmeos e a filha mais nova, Mayara, de 6 anos, com o benefício do Bolsa Família e o trabalho de manicure a domicílio. De família humilde, os gêmeos descobriram, ainda criança, o talento para o desenho e criavam seus trabalhos com o material simples disponível em casa. Em Tanque D’arca, todos conheciam as suas produções e o seu sonho de ganhar o mundo da moda.

Algumas das mais de 500 criações chegaram até as mãos do estilista renomado, Alexandre Herchcovitch, que foi a Maceió, em 2010, para o lançamento de uma de suas coleções. Atraído pelo talento dos jovens, ele levou a história a Luciano Huck, que, junto com sua produção, considerou o caso como digno da oportunidade. Daí por diante, os irmãos e toda a família só vivenciaram alegrias.

Reconhecimento

Por quase 15 dias, toda a produção do programa esteve em Tanque D’arca para transformar um espaço especialmente escolhido no centro da cidade no “Los Santos D’arca”, um salão de beleza, um estúdio, um ateliê e uma casa, tudo em um só lugar. Ao mesmo tempo, Felipe e Fernando estiveram em São Paulo participando de capacitações, desfiles e visitas a centros de referência em moda.

“Nós não temos nem como descrever o quanto estamos felizes com o que tem acontecido com a gente. Voltamos de São Paulo com outra cabeça. Crescemos muito e agora podemos ganhar a vida através do nosso talento”, disse Felipe.

De acordo com o apresentador Luciano Huck, a ideia do quadro é buscar pessoas pelo Brasil afora que tenham boas ideias de negócios, mas não tenham estrutura e condições financeiras para colocá-los em prática. “O que nós fazemos por meio do ‘Mandando Bem’ é instrumentar esses empreendedores para que eles façam com que suas ideias cresçam e se desenvolvam, tornando possível que seu trabalho seja reconhecido também fora da sua cidade”, explicou.

Agora, o passo é monitorar o andamento do projeto para que ele continue rendendo frutos para a família. Durante um ano, um consultor do Sebrae em Alagoas acompanhará o empreendimento da família a fim de que ele continue funcionando com potência total.

“Inicialmente, iremos identificar a noção de negócio que a família tem. Em seguida, partiremos para a capacitação direcionada especificamente para a realidade deles. É importante que aprendam a gerenciar o trabalho da melhor maneira possível, porque essa oportunidade é única e dada para poucos", refletiu Izabel Vasconcelos, gerente de Políticas Públicas do Sebrae em Alagoas.

O quadro “Mandando Bem”, com a participação de Felipe e Fernando dos Santos, será exibido, no Caldeirão do Huck, na tarde de sábado de 25 de junho.

Serviço:
Sebrae em Alagoas - (82) 4009.1758

Fonte: Agência Sebrae

Linhas de crédito do BRB facilitam adequação de lei

Notícias
Comerciantes da Asa Sul podem financiar valor total do projeto. Os prazos para pagamento variam entre 36 e 96 meses, incluindo de seis a 12 meses de carência respectivamente
Naiobe Quelem
Brasília - Os comerciantes da Asa Sul, que pretendem adequar os projetos de seus estabelecimentos à Lei Complementar nº 766/2008, poderão contar com linha de crédito facilitada do Banco de Brasília (BRB). Conhecida como Lei dos Puxadinhos, a referida norma ― com alterações promovidas pela Lei Complementar nº 821/2010 ― dispõe sobre o uso e a ocupação do solo no Comércio Local Sul e do Setor de Habitações Coletivas Sul, na Região Administrativa de Brasília. Os empresários que já ocupam área pública terão até o dia 30 de abril do próximo ano para se enquadrarem nas novas exigências.
Atualmente, cerca de 60% dos estabelecimentos comerciais da Asa Sul possuem puxadinhos, de acordo com estimativa da Associação Comercial do Distrito Federal (ACDF). De olho nesse novo público, o BRB abriu uma linha de crédito para pessoas jurídicas (PJ), o Credreforma, com o objetivo de atender às necessidades dos empresários sediados nessa localidade. O financiamento, com recursos do próprio banco, atenderá a projetos de construção civil e de arquitetura, incluindo compra de material e o custo de mão de obra.
"É uma linha de crédito bastante desburocratizada e rápida que cobre até 100% do valor do projeto, com taxa de juros a partir de 1,6% ao mês e prazo de três anos para pagamento, incluindo seis meses de carência", explica o diretor de Desenvolvimento do BRB, José Flávio Rabelo Adriano.
Crédito facilitado
Já para aqueles comerciantes que pretendem fazer um projeto de ampliação e modernização do estabelecimento, incluindo, além da reforma, a aquisição de equipamentos, móveis e utensílios, há opção da linha de financiamento do BNDES automático. "Dependendo do relacionamento que o cliente mantém com o banco, é possível obter taxa de juros a partir de 5,9% ao ano mais TJLP (Taxa de Juro de Longo Prazo), cerca de 6% ao ano. Financiamos 100% do projeto, e o valor pode ser pago em até 96 meses, incluindo 12 meses de carência", acrescenta José Flávio.
Segundo a presidente da ACDF, Danielle Moreira, a iniciativa do BRB vai ao encontro dos anseios dos comerciantes da cidade. "Cada comerciante terá que fazer seu projeto individual dentro do modelo aprovado para o bloco comercial. Isso implica em custos de aproximadamente R$ 30 mil para cada loja", calcula Danielle.
Além das linhas de crédito facilitadas, o BRB vai elaborar, em parceria com a ACDF, uma cartilha para explicar as regras para obtenção do crédito e também para adequação do projeto à Lei dos Puxadinhos, incluindo as quadras onde será necessário realizar obra de transferência da rede de energia, água e esgoto.
Serviço:

Agência Sebrae de Notícias: (61) 3243-7851/ 3243-7852/ 9977-9529

Central de Relacionamento Sebrae: 0800 570 0800

www.agenciasebrae.com.br

www.twitter.com/sebrae

www.facebook.com/sebrae

Fonte: Agência Sebrae

Brasil é o 1º da América Latina a receber projeto do Google

Notícias
Gigante da internet tem como foco alcançar os mais de 5 milhões de pequenos empreendimentos do país, grande parte deles ainda fora da rede
  • Beth Matias
Leandro Moraes/LUZ
Fábio Coelho (Google), Eduado Brach (HP), Luiz Barretto (Sebrae) e Dave Saxaton (Yola)
Fábio Coelho (Google), Eduado Brach (HP), Luiz Barretto (Sebrae) e Dave Saxaton (Yola)
São Paulo - O Brasil é o primeiro país da América Latina a receber o 'Conecte Seu Negócio', projeto do Google para incentivar a entrada de micro e pequenas empresas na rede mundial de computadores. O projeto já foi lançado em 11 países (Irlanda, Espanha, Alemanha, Austrália, Bélgica, Canadá, França, Itália, Hungria, Polônia e Reino Unido). Para se ter uma ideia da dimensão, só no Reino Unido já foram criados 150 mil sites, diz o diretor-geral do Google Brasil, Fábio Coelho.
O programa conta com a parceria do Sebrae, da líder mundial em soluções de tecnologia HP e da empresa de hospedagem de site Yola. O lançamento oficial aconteceu na manhã desta quarta-feira (15), na sede do Google Brasil, em São Paulo, com transmissão pelo YouTube e Orkut.

O objetivo, segundo Coelho, é alcançar os mais de 5 milhões de pequenos empreendimentos do país, grande parte deles ainda sem sites na internet. “O Brasil é um país muito empreendedor e sua economia vem crescendo muito nos últimos anos. Temos também importantes entidades parcerias, o que nos motivou ainda mais em trazer essa ferramenta para o Brasil”.
Entre as vantagens oferecidas pelo Conecte Seu Negócio ao pequeno empresário estão hospedagem do site na rede gratuita para as 5 mil primeiras empresas inscritas (os demais pagarão R$ 29,95 por ano), R$ 150 de Adwords (anúncios) do Google, descontos em equipamentos como a impressora HP LaserJet, o desktop HP 505 com monitor e o notebook 4425S, voltados para o setor, e pacotes especiais da Serasa Experian com dados sobre clientes.
O Google e o Sebrae farão um trabalho conjunto, tanto para ajudar o pequeno empresário no mundo virtual, como em todas as ferramentas de educação que a instituição dispõe para apoiar a pequena empresa. “O mundo digital é fundamental para os pequenos negócios e há um conjunto grande de empresas que ainda não estão conectadas. É preciso perguntar o que será o seu negócio sem a ferramenta da internet”, disse o presidente do Sebrae, Luiz Barretto.
Para ele, o projeto está relacionado com o “Novo Brasil”, que incluiu 30 milhões de pessoas na classe média. “É preciso melhorar a qualidade dos nossos negócios para que gerem mais empregos e possam ser competitivos tanto no mercado nacional como internacional”. O Sebrae participará oferecendo treinamentos por seminários via internet, além do suporte às empresas no processo.
Como acessar
Para fazer parte da iniciativa, o empresário deve primeiro entrar no site e verificar se um domínio para sua empresa está disponível, registrando-o em seguida. Aceito o domínio, rapidamente ele entra na ferramenta do Yola para a construção do site. Totalmente autoexplicativo, o programa mostra passo a passo as possibilidades que, na maior parte das vezes, são gratuitas. Para mais informações, acesse o site do projeto.
Serviço
Agência Sebrae de Notícias: (61) 3243-7851/ 3243-7852/ 9977-9529
Central de Relacionamento Sebrae: 0800 570 0800
www.agenciasebrae.com.br
www.twitter.com/sebrae
www.facebook.com/sebrae
Mais informações:
Google Brasil
Agência Ideal – (11) 3035-2161
HP –(11) 3094-2292/3094-2241
Yola - lisapr@optonline.net
Fonte: Agência Sebrae